segunda-feira, 23 de maio de 2016

Desiste desse voo






Se existe algum pedido nesse mundo capaz de mudar a minha e a sua rotina, os próximos amanheceres, o Sudoeste que bate nos mares em dias de ressaca e o movimento de rotação deste planeta,  esse pedido é o seguinte: desiste desse voo.


Desiste. Teria como? Você ficou tão pouco por aqui, ainda que todos os nossos momentos tenham sido tão valiosos a ponto de segundos transformarem-se em horas, sinto como se todo o tempo desse mundo não fosse suficiente pra nós dois, entende? Aliás, o que seria o tempo senão uma mera tentativa de definir nossa vontade de estarmos cada vez mais juntos?

Desiste desse voo! Eu preparo estrogonofe pra você. Podemos fazer pipoca caramelada e assistir a uma maratona de Woody Allen. Posso ler um conto meu, também. Ou escrever tendo a ti como minha irrefutável inspiração. Viu só quantas coisas ainda nos falta aproveitar? Quantas praias não tivemos tempo de visitar? Quantos bares e cervejas artesanais ficarão pendentes se você não desistir desse voo?

Desiste, vai. O ar-condicionado desses aviões é digno de um inverno em Bratislava, e você está com uma tossezinha ultimamente. Saúde em primeiro lugar! Além do mais, vi na internet que na data do seu voo está prevista uma tempestade daquelas, e entre chacoalhar numa temida turbulência ou aproveitar um cappuccino numa cama quentinha, acho que não dá pra pensar duas vezes, concorda?

Desiste desse voo. Joga tudo pro alto, dá uma de maluca, sei lá. Fala pro seu chefe que eu adoeci e você precisou cuidar de mim. Desiste, que eu compro outra passagem pra você. Eu conto uma história triste pro gerente do meu banco, ele aumenta o limite do meu crédito e depois parcelo em dez vezes, tudo certo!  


Desiste, pode ser? Esquece o mundo, os problemas, os empecilhos, esquece tudo, só não esquece de toda a verdade que nos une. Desiste de fazer as malas, desiste do  adeus, desiste dos abraços de até-qualquer-dia-desses-quem-sabe. Desiste dessas tristezas e dessas despedidas. Desiste logo desse voo. Desiste? desiste e vem fazer morada em mim. 




Comentários
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial