terça-feira, 24 de novembro de 2015

Você é a minha maneira mais sincera de sorrir





"Eu sou sua menina, viu? Ele é o meu rapaz”.

Buarqueei algumas melodias e versos quando te vi dormindo ao meu lado, mão na minha coxa, cabelo jogado no rosto, encolhido e esboçando um certo frio, então cobri você com o lençol e com o meu corpo. E te admirei.

É gostoso te observar enquanto dorme. Você ali, completamente indefeso, e eu penso ter a mais nobre de todas as missões, a de proteger você de qualquer mal que queira se aproximar da nossa cama. Protejo-te também dos pesadelos, não há sonho ruim se estivermos juntos, concorda? Nossa cama é nosso templo, nossos corpos são testemunhas de que sempre somos verdade um pro outro. Coisas do amor, meu bem.

Gosto dessa sua mania de me abraçar por trás quando menos espero e de ficar roçando a barba no meu rosto. E de uma maneira quase que egoística, todas as dúvidas desse mundo passam a ter explicação. Meu amor, que dom é esse de me decifrar por completa com apenas um abraço por trás? Quais encantamentos essa barba por fazer pode desvendar? Ah, quer saber, não me explica nada não, o amor não exige explicações, o amor é a certeza do inexplicável, e se não há palavras pra definir, há toda uma cumplicidade em volta de nós dois. Teu silêncio por trás de mim é minha bíblia, minha verdade mais bonita, o divisor-de-águas dos caminhos que me apontam aonde seguir.

Você é a minha maneira mais sincera de sorrir. É meus olhos tomados de honestidade. Você sou eu deitada numa rede num domingo de mormaço, um canto de pássaro, um mate gelado e um bom livro. É toda a paz que possa haver dentro de mim. Tudo aquilo que entendo acerca do amor paira sobre você, sabia? Não há verdade maior do que nós dois rindo e implicando um com o outro, afinal gostamos de transformar esses momentos triviais em felicidade plena, não é? Talvez aí esteja todo o segredo, descobrir que cada momento ao lado de ti reflete em mim a mais sincera felicidade.

Ah, meu amor, se quiser pode me chamar de sonhadora, mas é que enxergo em ti tudo que há de imortal. Sei que somos noite quando desejamos nos cobrir de estrelas, e uma boa escuridão sempre nos caiu bem, concorda? Uma coisa é muito certa: sabemos nos aproveitar. Nos amamos de forma inteira, de forma verdadeira, e nada nesse mundo temos a dever ou temer. Engraçado, é nesse momento que a vida faz sentido, e acredite, ainda dizem por aí que descobrir o sentido da vida é um dos maiores mistérios da humanidade. Tolos! Querem descobrir? Pois perguntem pra nós dois. Mas isso é um segredo nosso. Vamos continuar rindo disso tudo? Vamos? Apenas você e eu. A sós. À nossa maneira. Mas deixa esse papo pra depois. Já reparou na lua? Hoje a noite está especialmente gostosa. Esquece de tudo e me beija.





Comentários
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial