Teu colo

Ainda lembro. A grama verde oferecia passagem. Lembro do balé das folhas junto ao vento. Do suicídio das flores quando você passou. Dizem que as flores são invejosas, e naquela noite, haviam perdido o reinado.

Apenas palavras

Carregar em si o peso das palavras nunca foi remédio para a escuridão na linguagem.

A madrugada mais longa

Não, não havíamos planejado nada. Não prometemos confidências. Não oferecemos o branco das nuvens. Apenas sorrisos como quem diz ser amanhã.

Quando

. Quando as luzes não mostrarem os atalhos Quando os livros recolherem suas letras Quando os segredos se tornarem cochichos Quando o riso virar castigo...

Falsas mágoas

Relacionamentos nos obrigam a tomar decisões.Sensatas ou abruptas, no calor do momento ou na serenidade do sofá. Seja pra decidir a poltrona do cinema ou o hiato devido a proposta de trabalho no exterior. O amor nos testa com seu aglomerado de decisões.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Ela terminou o namoro e está feliz




 Ela terminou o namoro. Terminou mas nada me disse. Nem precisava. Seus olhos deixavam escapulir algumas verdades. Ainda que tais verdades não fossem segredos.

Sim, ela terminou. Mas está feliz. Não se apressou em alterar seu status pra 'solteira' nas redes sociais, ela não é disso, sempre preferiu a discrição, nada de alardes, como se fosse uma carne nova colocada no mercado. Não. Os parentes perguntam o motivo do fim, os tios brincam dizendo que já tinham comprado o presente do casamento, os primos pequenos perguntam por que ele sumiu. Ela não se incomoda. "Motivos do coração", diz. Passou a estar presente nos encontros do pessoal do trabalho naquele bar embaixo do prédio, às quartas-feiras. Tem se divertido saindo com as amigas pra barzinhos, festas, praias e cinema. Anda cuidando mais de si, voltou à academia, resolveu tirar a carteira de motorista e começar aquela pós-graduação que tanto adiava.

Ela posta fotos com as amigas no Instagram e no Facebook sem qualquer receio de olhares atravessados ou de interpretações maldosas, não tem interesse em mandar indiretas, tem apenas a intenção de registrar todo e qualquer momento feliz.

Há vários pretendentes, ela sabe, alguns até interessantes, que combinam com seu estilo e lhe despertam certa curiosidade. Mas não há pressa, não há porquê emendar uma história na outra, as coisas não são assim, tudo tem seu tempo,  e aproveitar e curtir si mesma, seus amigos e sua família também é uma das mais belas provas de amor. 

Ela terminou e  não se vestiu de luto, não se fez de vítima, engoliu seu choro e olhou pra frente. Sabe que dessa vida não sabemos nada, apenas que somos jovens e felizes e com um mundo inteiro na palma das mãos pedindo pra que seja desbravado. Ela preferiu não se trancar dentro de seu quarto e dentro de si, não ignorar mensagens e ligações, pois ainda que términos sejam conturbados e doloridos, às vezes o amor acaba de forma natural e conclusiva. 

Ela ainda guarda consigo as doces lembranças, os momentos felizes e os sorrisos de alegria. Diz que não existem motivos pra deixar as coisas boas de lado, que o bom mesmo nessa vida é carregar consigo o que há de melhor. Afinal, tudo aquilo que foi vivido com amor e intensidade sempre terá lugar cativo no coração de uma mulher.  






Comentários

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Sobre saudade e passarinhos






 Lembrei de você nessa tarde.

É que um passarinho pousou bem na minha janela.

E cantou.

Sim, o passarinho me lembrou você. Não sei bem por quê.

Era um passarinho livre e feliz. Sei disso porque seu canto era um canto de um passarinho feliz.

E eu lembrei de quando você cantava também.

Você cantava no meu ouvido, baixinho, naquelas madrugadas de frio.

Lembra?

Você era feliz.

Nós éramos felizes.

Mas igual àquele passarinho, você voou pra longe.

Bem longe.







Comentários

← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial