Teu colo

Ainda lembro. A grama verde oferecia passagem. Lembro do balé das folhas junto ao vento. Do suicídio das flores quando você passou. Dizem que as flores são invejosas, e naquela noite, haviam perdido o reinado.

Apenas palavras

Carregar em si o peso das palavras nunca foi remédio para a escuridão na linguagem.

A madrugada mais longa

Não, não havíamos planejado nada. Não prometemos confidências. Não oferecemos o branco das nuvens. Apenas sorrisos como quem diz ser amanhã.

Quando

. Quando as luzes não mostrarem os atalhos Quando os livros recolherem suas letras Quando os segredos se tornarem cochichos Quando o riso virar castigo...

Falsas mágoas

Relacionamentos nos obrigam a tomar decisões.Sensatas ou abruptas, no calor do momento ou na serenidade do sofá. Seja pra decidir a poltrona do cinema ou o hiato devido a proposta de trabalho no exterior. O amor nos testa com seu aglomerado de decisões.

sábado, 26 de janeiro de 2013

Amor pré-carnaval





As verdadeiras declarações de amor talvez não sejam declarações de amor.

Entregar flores ou caixa de bombom são atos que têm lá o seu valor, mas são batidos, convenhamos.

Declaração de amor de verdade foi aquela feita por um amigo meu. A maior já presenciada por mim.

Não, ele passa longe de um Don Juan ou um Cyrano de Bergerac. Diria até que lhe falta um pouco de jeito para o assunto. Mas nessa ele se superou.

Seu grande ato foi ter iniciado um namoro.

E o que há de tão romântico nisso?

Tudo, meus caros. Tudo.

O calendário marca a data: falta apenas uma semana para o carnaval.

Mistério revelado.

Ora, começar um relacionamento às vésperas do carnaval não é pra qualquer um. Somente um ser dotado de sensibilidade e paixão ímpares seria capaz de fazer.

Abrir mão de toda uma época voltada exclusivamente à solteirice, com direito a sol forte, viagens e restos do décimo terceiro salário.

Poucas sabem, mas isso sim significa amor. 

Significa abrir mão das noitadas de Búzios e Floripa, dos abadás de Salvador, do fervo das cidades históricas de Minas, dos blocos do Rio de Janeiro, ainda que não almejasse nenhum desses lugares. Significa cobiçar apenas uma enquanto a maioria não enxerga limites, mesmo que já tivesse combinado de assistir ao desfile das escolas de samba com os tios pela tevê. 

Os amigos atormentarão, ligarão durante a madrugada, contarão detalhadamente todas as aventuras inerentes ao carnaval. Farão questão de detalhar cada momento e cada vitória amorosa, ressaltando que há poucos dias ele estava incluído em todo esse harém que só o carnaval proporciona.

No carnaval, qualquer história torna-se um best seller.

Ficará satisfeito com uma viagem para a serra. Não achará ruim um bucólico churrasquinho à beira da piscina, com sogros e cunhados. Abrirá um sorriso de orelha a orelha se a proposta for alugar um sítio com campo de futebol e mesa de sinuca. Qualquer lugar será lugar.

E se o convite for ir à muvuca dos blocos, onde tudo acontece, onde qualquer olhar atravessado significa sinal para um beijo?

Nada disso o intimidará. Estará mais seguro que qualquer um ali.

Talvez seu romance dure, talvez não. Talvez termine logo e sinta o arrependimento de ter perdido tal época, talvez afirme, daqui a alguns anos, ter feito a melhor escolha de sua vida. 

Talvez sua namorada enxergue a maior declaração de amor que já recebera. Talvez não.

Se o carnaval é a festa da carne, ele escolheu o coração.






Comentários

← Postagens mais recentes Postagens mais antigas → Página inicial