domingo, 22 de janeiro de 2012

Apenas palavras




Carregar em si o peso das palavras nunca foi remédio para a escuridão na linguagem.

Deposito toda a minha força nas palavras. Faço delas as minhas mechas de Sansão. Não inicio um assunto sem antes calcular a temperatura e o frescor das sílabas. Costuro palavras sobre o sal do mar. Rio e gargalho das minhas palavras. Mar é o gargalo das minhas frases. Poesia sob ameaça de extinção em distinção a qualquer ponto final. 

Permito que as palavras me expressem, que digam por elas as minhas transparências. Arrasto pela vida o piano dos seus significados, entrego às minhas palavras as verdades mais límpidas, as descrições mais condizentes, a realidade mais distante de qualquer máscara.
.
As linhas me conduzem, me fazem de refém, despejam suas verdades enquanto me finjo de desentendido. Minhas letras são meu único espelho. Minhas frases são meu perfume quando minha linguagem é o céu dos olhos.  Apontam os sentidos. Desfazem as fraquezas das respostas para que eu enxergue através da caneta, pra que eu enxergue pelos olhos da linguagem, pela visão aguçada da linguagem. Deito e aguardo o "boa noite" que cai sobre meu telhado no temporal das sílabas, das madrugadas dentro de mim. 

A palavra é quando me confesso. É o meu sacerdote. Minha beatificação no banho de água-benta da gramática. Sacrifiquei a intimidade de diário. Poesia também é intimidade. No destaque de mim mesmo, nas pernas frágeis das letras. Nas janelas de toda poesia, faça noite ou faça dia, seja chuva ou seja sol, na lua que derrama seu mar sobre mim. Eu, cárcere de minhas letras. 

Não confundo mais a vida com as palavras. Misturo-as. Transformo meus dias em páginas de uma fábula. Mergulho em mar de sílabas, tomo sopa de letrinhas. Minhas palavras eu escrevo em linhas tênues. Em linhas tortas. Procurei demasiadas respostas em minhas próprias perguntas, fechei meus olhos e minhas mãos quando encarei a fria noite da linguagem.

Perdoei minhas respostas. Afinal, tudo não passa de palavras. Apenas palavras.






Comentários

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial